quinta-feira, 19 de junho de 2008

Cura ou Entrega Total?

Há algumas semanas atrás fomos para Nacoto. Fui acompanhar duas americanas que estavam visitando. Acampamos na casa da esposa do pastor (que está terminando seu tempo na escola bíblica em Inhaminga) e visitamos muitas pessoas nos dois dias que estivemos ali.
É uma área em que outros membros da equipe já andaram e ministraram no ano passado e por isso as pessoas já ouviram falar de Jesus. Não só isso, mas elas já viram o poder de Jesus operando muitos milagres. Coxos andando e muitos outros doentes sendo curados simplesmente pelo poder da oração de fé de um dos filhos de Deus. Eles sabem que esse Jesus cura.
Isso ficou muito claro para nós quando pessoas nos seguiam no caminho dizendo: "Tenho um doente em casa. Pode vir orar por ele?" Quando chegávamos ao lugar, podia ser alguém com uma doença simples ou à beira da morte... mas todos queriam ser "abençoados". Ninguém recusava oração. Todos queriam a cura.
Em todos os casos, compartilhávamos o evangelho com a pessoa e com toda a família e vizinhos presentes. Que melhor momento de ouvir as boas novas da salvação do que quando o coração está aflito!? Muitos oraram entregando suas vidas para Jesus... mas aos poucos, por perguntas diretas fomos percebendo que o desejo da maioria não era a salvação... era simplesmente a CURA, ou a LIBERTAÇÃO DE ESPÍRITOS MAUS.
No nosso segundo dia ali, meu coração começou a apertar mais e mais, com cada pessoa que conversava. Comecei a pensar em como Jesus deveria ter sentido quando olhava para as multidões. Ele sabia que muitos ali o seguiam por causa das bençãos que ele podia lhes dar. Eles haviam comido os pães e peixes multiplicados, eles haviam sido curados e libertos... mas Jesus não se enganava, Ele sabia que aquela seria a mesma multidão que clamaria "CRUCIFICA-O" no dia do seu julgamento. Ele sabia que não havia conquistado seus corações como Senhor. Ainda assim, Ele os curou. Ainda assim, Ele os libertou. Ainda assim, Ele os alimentou.
Ah, que paciência, que amor incondicional é esse!? Eu conheço esse amor tão superficialmente!!

Mas ainda assim sentia que faltava algo. Quando falávamos com as pessoas, faltava algo!
Foi conversando com a esposa de um Shehe (líder de uma mesquita) que veio atrás de nós para pedir uma oração de cura que recebi uma revelação! Explicamos para ela sobre Jesus. Ela entendeu. Enquanto ainda conversávamos ela perguntou: "Mas tenho que pagar algo?"(É costume tanto entre muçulmanos como entre curandeiros cobrar por qualquer "oração" feita por enfermos.)
O embaixador que estava nos traduzindo logo respondeu que não. Eu pensei... como ousa essa mulher pensar que pode pagar dinheiro por algo assim. Mas lembrei que ela nada entendia sobre o preço pago por Jesus com seu sangue. Eu pensei... e então disse:
"Sabe, você não pode nos pagar nada, pois nós nada podemos fazer para te curar! Quem pode fazer algo é Jesus, mas é impossível pagá-lo com dinheiro! Mas sabe, Ele quer uma coisa sim... ele quer TODA SUA VIDA!"
UAU, quando as palavras saíram da minha boa, um mistério foi desvendado para mim... o que faltava na nossa ênfase era dizer que na verdade existe um pagamento para Jesus... mas não é com nosso esforço, não é com nossa bondade, não é com dinheiro... é simplesmente a mudança de dono. Nós deixamos de ser donos de nós mesmos, e Ele passa a ser nosso dono.
Os olhos da mulher arregalaram quando eu disse que, sim, ela podia ser curada, mas que na verdade Jesus estava mais interessado que ela fosse dEle e que então tudo o que Ele mandasse ela teria que fazer. Ela logo disse: "Ah, meu marido é muçulmano, eu não posso seguir Jesus!"
Mais uma vez eu lembrei da multidão... Muitos querem a benção. Poucos querem ser discípulos...
E no próximo domingo, foi essa a mensagem que preguei para a igreja de Nacoto... a diferença entre a multidão e os discípulos. Eu creio que pelo menos aqueles que vieram à igreja entenderam.
Os outros, que simplesmente querem oração para serem curados, talvez nunca entenderão!

3 comentários:

Milipi disse...

Que lindo. Deus te abençoe!!!

Bruno disse...

Ola, por favor entre em contato comigo? Estou tentando te contactar e não tenho conseguido... bruno.damada@gmail.com... Deus abençoe...

Netim disse...

Boa tarde!
Fiquei sabendo do seu trabalho através de uma postagem da sua Mãe na comunidade: Rubiataba. Legal o Blog e o trabalho então, esse nem tem como comentar...
impagavél!!!

Parabéns!!!