quinta-feira, 30 de março de 2006

Revolta contra ética da Veja

Ultimamente ninguém tem comentado, talvez ninguém tenha lido, mas calma, não vou armar outra crise! O que importa é que estou gostando de postar meus pensamentos aqui de vez em quando, sem pressão, sem obrigação, just for fun!

Fiquei revoltada ontem. Tive muitos motivos... estava num hospital público aguardando para uma consulta que no fim descobri que não precisava fazer SE AO MENOS alguém da recepção tivesse gastado tempo suficiente para me ouvir e me informar! ANYWAY, isso já seria motivo suficiente para me revoltar, mas não foi isso que me trouxe revolta, não. Nas 2 horas que fiquei esperando (outro motivo que poderia me revoltar, mas ainda não foi isso), li toda Veja dessa semana (algo que quase nunca faço). Fiquei pasma com o que li.
Numa reportagem sobre ética da sociedade x ética política haviam vários itens de certo x errado na ética cotidiana. Era uma reportagem boa até que encontrei isso:

"Eu apanhei dos meus pais e me tornei um adulto psicologicamente normal, um bom marido e um profissional correto. Isso me diz tudo o que preciso saber sobre dar umas palmadas nos meus próprios filhos." Certo?
Não. Castigos físicos deseducam.


Bom, fiquei um pouquinho revoltada, já que minha educação e de tantos outros como eu provam o contrário, assim como a educação de muitos que não apanharam provam como umas boas palmadinhas fizeram falta.

Mas fora a questão de opinião própria, e que cada um deve ter sua convicção para educar seus próprios filhos, desde quando correção disciplinar física virou anti-ética? Ah, acho que foi desde que virou comum adolescentes matarem seus pais, professores e colegas!
Acho que a verdadeira pergunta ética seria:

"Eu não apanhei dos meus pais e me tornei um adulto psicologicamente normal, um bom marido e um profissional correto. Isso me diz tudo o que preciso saber sobre não dar umas palmadas nos meus próprios filhos." Certo? Não. Ausência de castigos físicos deseducam.

É ou não é?

Mas minha revolta não foi completa até que li isso:

Um colega de classe invariavelmente leva 'cola' em dias de prova. O correto é delatá-lo?
Não. Na cultura brasileira delatar é pior do que colar.

Nem vou falar muito, mas que cultura é essa que encobre os erros pequenos (isso é, nos EUA colar não é considerado erro pequeno, mas grande falha de caráter) e depois quer tentar justiça entre os políticos corruptos!?
Eu não sei. Sinto muito se nossa cultura ainda tiver falhas tão grandes, mas espero que seja uma falha dos escritores da Veja e não da nossa sociedade em geral!

Tenho ou não o direito de estar revoltada?

4 comentários:

Léuô disse...

Acho q tem todo direito de estar revoltada mesmo... essa inversão de valores q hj é tão "normal" tornou a "nossa" cultura algo tão repugnante... e revoltante mesmo...

Doveseyes disse...

1. Vc tem que dar um jeito de avisar quando update aki! Pq eu canso de vir aki e não ter nada novo, daí paro de vir... e de repente tem um monte de coisa!

2. TEM TODO DIREITO. Que absurdo!!! Tem que dar palmadas nessa molecada de hj em dia! Olha o tanto que gente que apanhou é bem mais feliz. hehe

3. Good job!

nanneli7 disse...

Quanto tempo não vinha aki....

Ahhhh Tive essa discussão de bater nos filhos outro dia no trabalho... Imagina a frustração estar perto dessas crianças, que NÃO apanham, NÃO são corrigidos, acham que podem tudo, nÃO aprendem que na vida há consequências! Se os pais não ensinam aos filhos que existe a palavra "NÃO' imagina esses meninos quando crescerem.

ahhh nem vou falar muito! Pq eu tenho mta opinião sobre esse assunto e fico revoltadíssima tb!!! Ainda mais depois de um dia em q um exemplo disso foi a estúdio hoje e eu tive q ajudar o fotógrafo a tirar foto as crianças totalmente SEM LIMITES! E fico mais revoltada depois de babysit. =/

Engraçado é q agora Estou vendo um show agora chamado Super Nanny. Já viu??? MUITO BOM. Os pais não batem. MAS as criançaS???? batem, mordem, chutam....

Sabe, antes a cultura brasileira era um pouco melhor em educar os filhos, mas em compensação nossa cultura ensina a ignorar muitas coisas erradas para sermos aceitos. E isso virou ética agora??? FAÇA me o favor! revoltada tb agora!

Uns dias atrás eu comecei a falar na comunidade dos brasileiros aki nos states, sobre como temos que repensar a maneira que apresentamos o Brasil. Eles estavam falando do axé. E eu critiquei de como só apresentamos o Brasil ao mundo como mulher vulgar e etcs. E teve gente que falou (mais ou menos isso) que só pq "É Brasil, a pessoa tem q gostar e/ou aceitar" . Como assim!?!? Só pq faz parte da cultura brasileira nós temos que aceitar as coisas erradas para sermos aceitos pela nossa própria cultura? ahhhhh tão complicado....
Pq vai falar pra um americano quanto a bater no filho. eita. É RARO ver um q não freak out. E as crianças sabem disso. RESULTADO? Quando os pais querem tentar educar os filhos, os filhos ligam para a polícia e pela lei os pais são os errados da história. Outro resultado? Como vc falou...
Filhos que matam.

kiki disse...

eu apanhei, e se ñ tivesse apanhado, ia ser terrível, totalmente fora de controle!!! hehe. o problema é q hoje o q prevalece é o "construtivismo", um sistema falido de educação, ODEIO. Sou extremamente tradicional qdo se fala de educação em casa E na escola. Esse papo de ter maaais comunicação, deixar a criança "se expressar, e aprender sozinha", e de ñ corrigir, mas apenas mostrar o correto até q ela resolva fazer tb o correto... aff... tá tudo errado. Agora, essa de colar... foi tão absurdo q se alguém me falasse q ele tava só sendo irônico, eu acreditaria. Q ridículo. beijinhos!